Colunas Crônicas K

Não sejamos um encosto

"Crônicas K": Não sejamos um encosto
Será que você é o encosto da galera?
"Crônicas K": Não sejamos um encosto
“Será que você não está fazendo nada, achando que está fazendo tudo?” (Foto: Divulgação)

Todo mundo passa ou já passou por uma situação onde teve que “quebrar um galhão” pra alguém que sequer sabe o significado de colaborativismo, onde a gratidão sai e a falta de bom senso fica.

É verdade que não temos obrigação nenhuma de prestar favores, mas ajudar não mata ninguém, pelo contrário, te evolui como ser humano e te faz ser independente de algo que todo mundo devia dirigir, que são nossas próprias ações, principalmente quando isso tem uma relação direta com você.

A começar pela sua casa mesmo ou no seu trabalho, que você pode contribuir e sobrecarregar menos o próximo, porque se habituar a sempre depender dos outros pra fazer um serviço pra ti, só atrasa sua vida e a de todo mundo.

Temos a opção de escolher quem queremos ser: uma pessoa produtiva, que nunca precisa que os outros peçam pra você fazer tudo, que sempre toma atitudes perante a situações cautelosas e que sabe fazer escolhas sem precisar da influência dos demais, ou uma pessoa que só age contra a própria vontade, que precisa daquele famoso “empurrãozinho” pra fazer até as coisas mais simples e ser conhecido pela galera como um encosto.

E quando você não sabe qual personagem você se encaixa? Será que você não está fazendo nada, achando que está fazendo tudo? Saiba que existe diversas formas de sair dessa situação, seja você o encosto do seu colega, ou você o despreocupado. Se cada um fizer sua parte, pensar que tudo que você faz com a equipe gera resultados melhores pra todos e que ainda pode terminar mais rápido as obrigações chatas, com certeza você será gratificado por isso mais tarde. Tá na hora de largar mão e ser o líder da história.

 

*Karla Sthéfany é jornalista e fotógrafa do Fama VIP Online. “Crônicas K” são quinzenais e as quintas-feiras.